Magia Rubro Negra


CARTA DE AMOR PARA O RONDINELLI – POR VIVIANE MARIANO by leomagamon
18/06/2010, 16:20
Filed under: Colunas, Videos

De: Vivi Mariano
Para: Rondinelli

Caro Rondinelli,

Em um sábado desses da vida, quando todo mundo espera alguma coisa, eu reencontrei você. Aguardando a chegada de um amigo no bar, só me restava trocar uma idéia com o garçom. Depois de uns 20 minutos de bate-papo dignos de uma amizade a primeira vista, perguntei o nome dele. E a resposta foi de arrepiar: “Meu nome ? Meu nome é RONDINELLI.” Quase caí da cadeira. Você se materializou para mim. Você e aquele místico gol de cabeça. E o garçom continuou: “E antes que você pergunte, a resposta é SIM, meu pai estava lá”.

Na mesma semana, assisto no CINEfoot – Festival de Cinema de Futebol, o “O Deus da Raça”, de Pedro Asbeg e Felipe Nepomuceno, que acabou sendo o vencedor do Prêmio Porta Curtas (votação pela internet). E sinto a mesma sensação por você Rondi: devoção. Acaba o filme, e lá fico eu com a mesma cara de encantada quando o garçom me disse o nome dele, ou melhor, o seu.

Pedro Asbeg me contou que levar o prêmio por voto popular, via eleição por internet, foi muito legal. Afinal, depois de 6 anos de vida de filme sem nunca ter recebido nenhum prêmio se quer, isso foi para você e para o filme um reconhecimento enorme, não é mesmo ? Só nos mostra, mais uma vez, o poder de mobilização da massa rubro-negra. Foi uma vitória de GOLEADA.

Não posso acreditar que esse filme, infelizmente, não tenha feito muito sucesso entre os curadores de festivais. Vocês participaram apenas de três ? Será mesmo difícil rolar outro para apresentar o filme ? De qualquer maneira, é bom saber que ele continuará a ser exibido pelos diretores, seja na internet ou em apresentações atemporais, com o propósito de se manter viva a chama do deus da raça. Rondi, sua história, sua vida, seu gol, seu NOME deve ser propagado aos quatro ventos. Seu filme deveria ser passado lá na Gávea HOJE desde a escolinha até os profissionais. É uma lição de raça, amor, paixão e valentia. Na veia.

Fiquei triste em saber que a produtora que fez “O Deus da Raça”, depois de 10 anos de vida, fechou as atividades. Que pena ! Mas o Pedro continua filmando e pensando nas histórias do Flamengo, ricas e praticamente inesgotáveis. Ele fez também, junto com o amigo Arthur Muhlenberg, o filme “O caçador de marajás”, sobre o Bujica e que está disponível no youtube, no canal da Raça Filmes. Além disso, está editando um longa metragem sobre o fim da geral, que, sem dúvida, vai mostrar muito da nossa torcida. Que beleza, Rondi !

Por essas e outras, que a relação cinema e futebol tem muito em comum, não é mesmo ? Apesar de no Brasil pensarmos muito pouco nesse encontro. Ter tido essa oportunidade de participar (com dois filmes) da primeira edição do festival e de exibir o filme para pessoas que ainda não conheciam o filme foi sem dúvida uma grande honra para vocês e para o público.

Rondi, fico tão emocionada quando vejo seu filme que dá vontade de fazer um também. O Pedro me explicou como marcar um golaço desses:. “Antes de mais nada, é preciso ter paixão pelo assunto. Afinal, não adianta querer fazer um filme por fazer. Depois, saber que o prazer de vê-lo realizado é indescritível, mas o processo é longo e difícil, então temos que estar preparados. O Flamengo tem incontáveis momentos e ídolos, o ideal é que cada vez mais rubro-negros tenham vontade de deixar eternamente registrados tantos momentos da nossa história”

Mas, por onde começar ? Pedro não quis entregar a rapadura, mas disse que o mais legal está nos heróis incomuns. Falar sobre o Zico, o Júnior, o Romário, o Pet e tantos outros grandes ídolos é essencial e quase inevitável. Mas falar sobre o Anselmo, o Charles Guerreiro, o Carlinhos é igualmente importante e, talvez, mais raro, pois as histórias que essas pessoas tem não são comumente contadas.

E você, Rondi ? Tem alguma sugestão ? Ainda fico espantada com o fato da bilheteria dos filmes de futebol no Brasil não terem um resultado desejado. Mas, o Pedro que entende do assunto, também me falou da qualidade, sabe. Ele afirma que temos muito poucos filmes, sobre futebol, de qualidade. O próprio Zico, nosso ídolo eterno, ainda não tem um filme à altura de sua história. Então, ele pensa que a cobrança deve ser ainda pela qualidade dos filmes e não pela presença do público e garante que, com filmes bons, muita gente vai ao cinema.

Rondinelli, agora preciso parar. Essa carta de amor está virando um livro. Um romance, por que não ?! Que começou com um gol de cabeça, se fortaleceu por uma paixão, teve um garçom no meio, e vai terminar com a mais perfeita das declarações: Rondi, Eu te amo.
Beijos, abraços e Saudações Rubro-Negras.

Vivi (PARA SEMPRE, 3 de dezembro de 1978).

P.S. Todas as informações contidas nessa carta, foram baseadas em entrevista concedida pelo diretor do filme, Pedro Asbeg, para o MAGIA RUBRO-NEGRA. Nosso agradecimento ao Pedro, que gentilmente nos atendeu ! Parabéns pelo prêmio e que venham novos filmes !! Abraços Pedro !!!!

MAGIA NELES!
EQUIPE Magia Rubro Negra

paixao@magiarubronegra.com.br
TWITTER: @vivi_mariano

Anúncios

6 Comentários so far
Deixe um comentário

Realmente a carta ficou longa, mas sinceramente, tive vontade de continuar lendo, qnd acabou e vc se despediu na carta, tive q lamentar, pois queria continuar lendo sua sinceridade, paixão e devoção ao deus da raça! A parte que eu mais gostei foi: “Seu filme deveria ser passado lá na Gávea HOJE desde a escolinha até os profissionais. É uma lição de raça, amor, paixão e valentia. Na veia.”

Mais um belo post para entrar para a galeria.

SRN

Comentário por Jefferson Freire

S
E
N
S
A
C
I
O
N
A
L

Eu estava atrás do Gol.

Comentário por Flacó do www.futigol.net

Parabéns, Vivi. Bela carta! Você disse que estava longa, mas fiquei foi com gosto de “quero ler mais”. Também, gostaria de mais filmes como o do Rondinelli. O Anselmo seria uma sugestão interessante. De promessa, ficou marcado pelo soco no Sotto. Assim, acabou ídolo de um único momento, mas de um momento mágico. Parecia que seu punho carregava toda a Nação. Sou totalmente contrário à violência, mas, confesso, que nessa vez, vibrei! Também seriam interessantes filmes sobre nossa dupla revanche de 6 gols na cachorrada chorona e, também, sobre Júlio César Uri Geller e Leandro, monstro sagrado! Valeu e parabéns!
@IgrejaFlamengo

Comentário por JEFF

Jefferson, que bom que gostou da “cartinha” ! E use os textos quando precisar SEM me ligar ! Bjs e SRN, Vivi.

Comentário por Vivi Mariano

FLAcó ! Que inveja … eu já era nascida, mas, NESSE meu pai não me levou. Eu deveria estar doente …rs. Pq só assim ele não me levava. rs. Bjs e SRN, Vivi.

Comentário por Vivi Mariano

JEFF, ADOREI as sugestões !! Tomara que o pessoal da RAÇA FILMES aproveitem suas dicas. Agora, eu tenho uma tese para essa coisa de filme de futebol não vingar: nós gostamos de ver AO VIVO, né ? Parece que o cinema não BASTA. Mas… a MAGIA da telona REVIVE as cenas, os momentos e os jogos. Por isso além de ser apaixonada por cinema … sou por futebol. Não perco um filme ! Valeu pelo comentário. Bjs e SRN, Vivi.

Comentário por Vivi Mariano




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: