Magia Rubro Negra


Inspire-se com a Charanga Rubro-Negra! by Cacau
12/10/2010, 12:27
Filed under: Colunas, Fla Memória

Sim, eu sei que é dia das Crianças, mas não posso deixar passar em branco o aniversariante ilustre da semana: há 68 anos nascia a Charanga Rubro-Regra, a primeira torcida organizada do Flamengo e do Brasil. A ocasião era o Fla x Flu da final do Carioca de 1942 e nossos heróis – reunidos por Jaime de Carvalho – não intencionavam necessariamente o título de “filarmônica futebolesca”. Sobre a sua duvidosa musicalidade, o rubro-negro Ary Barroso simplesmente comentou: “Me desculpem, mas isso não é banda nem aqui nem no caixa-prego“.

Reza a lenda que tal iniciativa não foi aceita de imediato pelo meio esportivo justamente porque a Charanga se posicionava justamente atrás do gol adversário e a barulheira desafinada decorrente dos instrumentos não funcionava apenas para apoiar o Mengão, mas para desestabilizar a concentração do goleiro rival.

Com o passar dos anos a Charanga passou a ser o centro das festas das arquibancadas, levando faixas, bandeiras e muita cantoria para inspirar diversas gerações de rubro-negros dentro e fora dos gramados, e serviu como embrião do que conhecemos hoje como o movimento de torcidas organizadas de todo o Brasil.

Viajo fácil no tempo para tentar imaginar a paixão que, em sua forma mais pura, movia essas pessoas num tempo em que se torcia sem TV, sem replay, sem internet e etc e tal. Num tempo de uma outra imprensa onde jornalistas eram cronistas ou poetas e exaltavam o futebol à despeito da rivalidade.

Sou uma saudosista incorrigível e lembrar da Charanga sempre me inspira. Que ela inspire também toda a Nação – da qual ela é célebre personagem – e que tenhamos nós a garra e a raça de apoiar o Flamengo sempre e incondicionalmente. Sim, raça, a mesma raça que adoramos exigir dos jogadores. Nesta reta final do Brasileirão, a bola também está conosco!

Fonte: Flapedia

MAGIA NELES!
EQUIPE Magia Rubro Negra
claudia@magiarubronegra.com.br
TWITTER: @tudoemsimas

Anúncios

4 Comentários so far
Deixe um comentário

Salve, Claudia… permita-me corrigir… são 68 anos, desde o início do primeiro tricampeonato…
estou nos retoques da ainda inédita biografia de Gilberto Cardoso e durante a pesquisa tive o prazer de entrevistar Suely de Carvalho, filha de Jayme… foi uma hora onde me deliciei com histórias sobre os desfiles pela Avenida Rio Branco – da Praça Mauá ao passeio, tanto quanto sobre as campanhas dos fla-flus das torcidas e das estrelas – estes nos jogos da primavera… Ary Barroso foi quem batizou de charanga pelo amadorismo dos músicos… o tricampeonato carioca autenticou – 42-43-44 – a iniciativa do soteropolitano Jayme se fez pé quente e eterna…
infelizmente, saudosistas como nós, nos dias de hoje encontram imenso trabalho para contar a filhos, afilhados e netos essa história sem enfrentar o constrangimento de não saber explicar o porquê de preterirmos nosso passado, nossas glórias e nossos heróis em prol de emergentes e tecnocratas…

feliz dia das crianças e vamos todos nos associar ao Flamengo… o clube é e precisa de todos nós…

saudações rubro-negras, querida Claudia…

@conradrose

Comentário por Conrad Rose

Obrigada pela correção, Conrad!

Comentário por Cláudia

Vida longa à Charanga Rubro-negra!

Comentário por Bernardo Mesquita

[…] do meu avô, falei de amigos, falei da Charanga, falei de Zé Lins, falei daNação (esse, áliás, foi um dos textos que mais gostei de […]

Pingback por Um ano de Pura Magia « Flamenguice, Pura e Aplicada




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: