Magia Rubro Negra


Quais são os Limites? – Por Fernando Holanda by fholanda
31/10/2008, 20:29
Filed under: Colunas

Fazendo uma pequena pesquisa na internet sobre os principais acontecimentos ocorridos no dia 1º de Novembro, encontrei a capa da revista Time do dia 26 de Outubro de 1981 que tem a seguinte pergunta: “Quais são os Limites?” Infelizmente eu não tenho uma bola de cristal para afirmar quais são os limites e o futuro do Flamengo para as últimas semanas de 2008, mas sei que existem duas formas de responder esta pergunta. Uma respondendo o real limite no que se espera de um time vestindo o Manto Sagrado do Clube de Regatas Flamengo e outro respondendo o limite do time atual. Um é totalmente diferente do outro, mas o que se espera, aliás, o que 35 milhões de apaixonados esperam, é que o dia 1º de Novembro de 2008 seja diferente de todos os outros. Os 2007 anteriores foram marcados apenas por ser véspera do triste dia de finados.

A energia está lançada, que o 1º dia de Novembro de 2008 seja o dia de lavar a alma e quem sabe terminar a rodada dividindo a liderança com quem quer que seja para que assim o time entre no trilho rumo ao tão sonhado Hexa.

Compre o seu ingresso e vamos ao Maracanã, o Flamengo espera por nós!

E que os finados Rubro Negros tenham um ótimo domingo!

Magia Neles!

Fernando Holanda

Anúncios


Ainda dá! Por Fabrício Mohaupt by fholanda
31/10/2008, 19:02
Filed under: Colunas

 

 
Antes que me perguntem, não vi o jogo contra o Coritiba. Estava na faculdade e só soube do resultado. Claro que fiquei feliz com o placar de 5 a 0 e fiquei impressionado, uma vez que nos últimos dois jogos, contra Atlético-MG e Vasco, não havíamos entrado em campo. Não esperava uma vitória com um placar tão elástico.

Ontem, mais uma vez, estava na faculdade. Cheguei a tempo de ver os últimos trinta minutos de jogo e este tanto que vi, lembrou-me os jogos anteriores ao Coritiba. Que joguinho ruim!

Não consigo parar de perguntar: qual o time titular do Flamengo? Qual a formação da equipe? Jaílton é zagueiro? Marcelinho Paraíba é atacante? Por que Toró, Jaílton, Ibson e Kleberson no mesmo time? Para quê compramos um monte de meias se só jogamos com volantes? Estas perguntas atormentam-me e só consigo achar um culpado: Caio Jr.. Faltam seis jogos para o final da temporada e não há quem consiga responder às minhas indagações.

Menos mal que o Cruzeiro venceu o Grêmio e deixou vivas as nossas esperanças. Porém, saímos do G-4 e ficamos a três pontos dos líderes Grêmio e São Paulo e a dois pontos dos terceiro e quarto colocados, Cruzeiro e Palmeiras. Em teoria, o tricolor paulista leva vantagem, pois não joga mais com nenhum dos candidatos ao título, mas será que conseguirá manter sua invencibilidade que já dura doze jogos? Não é impossível, mas é improvável. O tricolor gaúcho vem em uma descendente e periga ficar de fora da briga. Nós ainda enfrentaremos a celeste e o verdão e serão jogos dificílimos, entretanto, sempre gostei mais de jogar com os líderes do que contra quem está atrás. Tenho a impressão que o Fla rende mais assim.

A rodada foi ruim por um lado, mas, por outro, deixou todos embolados na briga. Ainda podemos acreditar. Teremos três jogos no Maracanã e temos obrigação de vencer. Tarefa ingrata, visto que temos que ganhar contra a Portuguesa, o Botafogo e o Palmeiras, num jogo de seis pontos a três rodadas do final. Difícil, mas eu creio que temos chances de conseguir. É necessário que a torcida apóie como apoio na reta final do brasileiro passado.

Magia Neles!!!

Fabrício Mohaupt



Eu sou FLAMENGO – por Fábio Justino. by fholanda
31/10/2008, 10:37
Filed under: Colunas

Jogou a toalha? Perdeu as esperanças? Acha que não dá mais?
 
Se você compartilha das indagações acima, quebre um galho enorme pra massa que é otimista por natureza, compre uma pipoca, alugue um DVD e deixe para assisti-lo na hora do jogo. Venda seu ingresso, compre uma cesta básica e ajude alguém.  Mas por favor, passe longe do Maraca. Quem paga tem direito de se manifestar, mas tenho certeza que no sábado manifestações serão desnecessárias.
 
Dispensamos suas vaias, mas aqueles que fazem parte da massa que vira e ganha jogos, não fique fora deste embate.
Onze contra onze é jogo duro. Pau a pau, mas graças a Deus que nós jogamos com 12 (como disseram por aí) e isso deveria ser proibido.
 
Apoiar até o fim. Esse é o nosso lema.
 
E você? Acredita ou não acredita? Vai ou não vai sábado ao Maracanã?
 
Saudações.
 
Magia Neles!
fabio@magiarubronegra.com.br



Ainda dá! – por Fábio Justino by fholanda
30/10/2008, 12:14
Filed under: Colunas

Para ele faltam 7 pontos e todos acham que ainda há possibilidades, então vamos vencer a Lusinha e ver no que vai dar. Três não são sete.
 
Perdemos a batalha (vaga no G4), mas não perdemos a guerra (O hexa).
 
“Vamo invadi”
 
Ingresso na mão e fé no Mengão.
 
Magia Neles !



Hoje é nosso dia! Parabéns! Por Gabriel Reis by gabrielkr
28/10/2008, 16:27
Filed under: Colunas

Minha gente, é com muita alegria que venho parabenizar todos vocês pelo dia de hoje. Sim, hoje é o dia do Flamenguista! Bote sua camisa, use seu carro vermelho e preto, asteie sua bandeira, grite na janela e espere a vitória de amanhã. Porque hoje é o dia mais importante de todos. É o maior feriado da Nação!

Mengooooooooooooooooooooooooooooo

Magia Neles!



Agora é com vocês! Por Francisco Moraes by fholanda
26/10/2008, 23:18
Filed under: Colunas

Alô Bruno; Diego; Marcelo Lomba; Paulo Victor; L.Moura; Luizinho; F.Luciano; Angelim; Leonardo; Dininho; Juan; Eltinho; Toro; Jonthas; Jailton; Sambueza; Fiero; Erick Flores; Ibson; Kleberson; Everton; Marcelinho Paraíba; Obina; Josiel; Fernandão, Fernandinho, Vandinho, Ailton, e outros que esqueci o nome. O jogo da próxima quarta-feira contra o Vitória é o jogo. É pra matar ou morrer. Em caso de vitória, a motivação pro resto do campeonato dobra, multiplica, triplica. Com certeza contra a Portuguesa no sábado seguinte teremos 80 mil pessoas. Depois contra o Botafogo, 81 mil; contra o Palmeira, 82 mil e assim por diante. Á hora é essa galera.

Hora do coração, do pulmão, do sangue, literalmente de exaurir todo o sangue. Essa é a hora de beijar a camisa; de beijar  o escudo. De mostrar que vocês são os caras. Que tão honrando a camisa. Que são agradecidos a quem lhes dá emprego e que lhes pagam e principalmente, porque estarão fazendo 34 milhões de pessoas felizes. Vocês nem podem imaginar o que será pra carreira de vocês serem hexa-campeões pelo Flamengo. Nessa hora não tem salário atrasado, divergência com técnico, companheiro, imprensa, nada. Tem que colocar o coração na bola. O pulmão na bola. Os culhões na bola. São vocês que decidem. Dirigente não ganha jogo, técnico não ganha jogo, torcida não ganha jogo. Ajudam, claro que ajudam, e muito, mas que ganha jogo é o jogador. Lá dentro, depois do apito do arbitro são vocês que mandam. São vocês que vão ditar o destino do nosso Flamengo e de sua imensa  torcida. Só dependem de vocês.

Concentração máxima. Atenção máxima. Prazer de jogar pelo Flamengo em sua plenitude. Lembre-se que essa partida será a última. A próxima também será a última, como também a próxima e a próxima. Só faltam 7. Vale a pena qualquer sacrifício.

A nação tá de prontidão. Ansiosa, esperando a hora do jogo. Os deuses estão do nosso lado torcendo por nós. É só vê os últimos resultados dos concorrentes. Eles tão doidos pra nos entregar a taça. Só depende de nós, fazendo nossa parte. Vejam a tabela, analisem a tabela. Fazendo nosso dever de casa na 34a. Seremos lideres e aí é só manter…

Só depende de vocês. Façam a nação feliz e na parte que me toca, me façam feliz. Esse velho que vos escreve nos seus 68 anos de vida passou 60 dentro dos estádios vendo nosso time jogar em qualquer gramado do mundo. Não posso morrer sem ver novamente meu Flamengo campeão do Brasil e a hora é essa. Se eu tivesse no lugar de vocês daria minha vida, mas não perderia nuncaaaaaaaaa…

Valeu

Francisco “Moraes”

Site: História de Torcedor



Esse é o meu grande Barak Obina! Por Gabriel Reis by gabrielkr
24/10/2008, 22:45
Filed under: Colunas

Achei esta foto que anda circulando na Internet sensacional para refletir o que senti ao final do jogo deste meio de semana. O cara é o número um no coração de toda uma nação. É impressionante  como ele funciona sob pressão e como ele sabe se superar, quando todos acham que ele não tem mais como correr atrás do prejuízo. Obina é isso!

Fico impressionado que ele tenha colocado no banco o Vandinho, que percebi ter um nível técnico elevadíssimo, e até mesmo o Joziel, que tem um certo renome no mercado do futebol. Mas, a gente se esqueceu de um detalhe, né? Vandinho e Joziel fizeram sucesso por clubes pequenos e Obina, mesmo que estando em fase ruim, já fez e faz sucesso no maior time do mundo. Isso é uma grande diferença. Para jogar com esta camisa Rubro-Negra da Gávea tem que ter raça e muito coração, coisa que ele tem de sobra.

Nunes, nosso grande Índio Velho da década de 80, nunca foi o mais técnico dos atacantes. Era limitadíssimo, mas marcava gols exatamente como o nosso atual Obina. E como acho os dois parecidos, tanto em carisma como em vontade dentro do campo. Com Nunes, não havia gol perdido e com Obina, muito menos.

Fico feliz que a cara do Flamengo tenha mudado e espero que ela não volte a mudar e me afastar do estádio mais uma vez. Não importa como vamos ficar na tabela no final do Brasileiro e sim como o meu time responde ao meu incentivo dentro de campo. Obina, para sempre, é a cara do Flamengo. Tem gente que vaia e que até pede que o mandem embora, mas a verdade é que nós o amamos!

Grande Obina, obrigado por ter voltado!

Magia Neles!