Magia Rubro Negra


Está chegando a hora! by fholanda
29/01/2009, 16:19
Filed under: Colunas

Está chegando a hora do jogo. Abra o navegador, ligue o radinho, corra para o boteco mais próximo!

As cortinas vão se abrir às 16:30h para mais um show do Mengão!

Deixe aqui o seu palpite!

Eu aposto Mengão 3×0! 2 de Obina e 1 do Leo Moura!

Magia Neles!

Anúncios


Salvo pelo Flamengo – Por Paulo Mendes Campos by fholanda
29/01/2009, 15:19
Filed under: Colunas

Desde garotinho que não sou Flamengo, mas tenho pelo clube da Gávea um dívida séria, que torno pública neste escrito. Em 1956, passei uma semana em Estocolmo, hospedado em um hotel chamado Aston. Era primavera, pelo menos teoricamente, havia um congresso internacional na cidade, os hotéis estavam lotados, criando contratempos para turistas do interior ou estrangeiros. A recepção do Aston, por exemplo, vivia sempre cheia de gente implorando por um quarto ou discutindo a respeito de uma reserva feita por telegrama ou telefone.

Estava há dois ou três dias na cidade, quando me pediram para receber um brasileiro e encaminha-lo ao hotel, onde lhe fora reservado de fato um apartamento. Era uma hora da madrugada quando entramos no hotel e me encaminhei até o empregado do balcão, dando-lhe o nome do meu amigo e lembrando-lhe a reserva. O funcionário, homem de uns sessenta anos e de uma honesta cara escandinava, tomou uma atitude estranha e difusa, que a princípio me surpreendeu e ia acabando por me indignar: ele não confirmava a existência da reserva, nem deixava de confirmar.

Como começasse a protestar, vi que seu rosto tomava uma expressão aflita; eu entendendo cada vez menos. Quando passei a exigir o apartamento com alguma energia, o homem, trêmulo, nervoso, pediu-me desculpas e trouxe afinal a ficha de identificação. Foi aí que vi levantar-se da penumbra de uma saleta contígua o gigante.

Se o leitor conhece um homem forte, mas muito forte mesmo, imagine uma pessoa duas vezes mais forte, e terá uma vaga idéia desse gigante que veio andando até nós, botando ódio pelos olhos e espetacularmente bêbado. O monstro passou por mim com desprezo e, agarrando o empregado pela gola do uniforme, entrou a sacudi-lo e insulta-lo em sueco. Às vezes, éramos arrolados nessa invectiva, pois o gigante nos apontava enquanto dizia coisas.

O empregado, demonstrando possuir um bom instinto de conservação, deixava-se sacolejar à vontade. Rosnando assustadoramente, o ciclope foi sentar-se de novo na saleta, onde só então dei pela presença de outro sujeito, também bêbado, mas sinistramente silencioso.É hoje, pensei. Sair do meu Brasilzinho tão bom, fazer uma viagem imensa, para ser trucidado sem explicação por um bêbado.

O fato de ser na Suécia, onde arbitrários atos de violência não são comuns, ainda tornava mais absurdo, um absurdo existencialista, o meu triste fim. Indaguei do empregado o que se passava. Ficou mudo. Insisti na pergunta, e ele, sussurrando desamparadamente, explicou-me que o gigante estava a pensar: primeiro, que não conseguira vaga no hotel por ser sueco e estar embriagado; segundo, que nós conseguíramos por ser americanos, norte-americanos.

Ora, se meu amigo de fato era meio ruivo, seu jeitão era mineiro; quanto a mim, se fosse americano, só poderia ser filho de portugueses. Por outro lado, o meu inglês amarrado não deixava a menor dúvida sobre a questão de ser ou não ser americano. Só mesmo um sueco bêbado em uma madrugada de neve e vento iria supor que fôssemos americanos. Mas agora era o próprio gigante que bradava para nós com sarcasmo e ira:

– American! American!

Fiquei um pouco mais esperançoso, acreditando que ele falasse inglês, e disse-lhe, exagerando minha alegria e meu orgulho por isso, que não éramos americanos coisa nenhuma, éramos brasileiros. Não entendeu ou talvez pensou que estivéssemos covardemente a renegar a nossa pátria, voltando a vociferar, em um esforço lingüístico que contraía todos os músculos de seu rosto:

– American! Dollar! No like!

As palavras em si significavam pouco, mas a maneira de exprimi-las era de um eloqüência que teria destruído Catilina muito mais depressa que os discursos de Cícero. Durante alguns minutos mantivemos os dois uma polêmica oratória nestes termos:

– American!

– No, brazilian!

– American!

– Brazilian!

Essa versátil discussão ia levar-me ao abismo, quando de súbito me pareceu que a palavra “brazilian” havia penetrado por fim em sua testa granítica. Descontraindo os músculos, o gigante me perguntou:

– Brazil?! No american? Brazil?

Não tinha certeza se ele estava me gozando, mas sua expressão era tão estranhamente deslumbrada e infantil, que afirmei cheio de entusiasmo:

– Yes, Brazil!

Ele se levantou, cambaleou, aproximou-se, apontou meu amigo:

– Brazil?

– Brazil, Brazil.

Veio chegando, sorrindo, em pleno estado de graça, e gritou com alma, como se saudasse o nascimento de um mundo novo:

– Flamengo!! Falmengo!!

Imediatamente, o gigante entrou em transe e começou a fazer problemáticas firulas com uma bola imaginária, mas dando a entender cabalmente o quanto ele admirava (admirava é pouco: o quanto ele amava) o malabarismo dos nossos jogadores.

O gigante se desencantara, virando menino. A certa altura, depois de fazer um passe de letra, parou e confessou-me com um orgulho caloroso:

– I Flamengo! I Rubens!

Ele não era sueco, não era gigante, não era bêbado, não era um ex-campeão de hóquei (conforme soube depois), era Flamengo, era Rubens. Depois cutucou-me o peito, tomado de perigosa dúvida:

– You! Flamengo?

Que o Botafogo me perdoe, mas era um caso de vida ou de morte, e também gritei descaradamente:

– Flamengo! Yes! Flamengo! The greatest one!

Colaboração – Rafael Bernard

Magia Neles!



“Se Deus é dez, Romário é onze” – Parabéns Romário! by fholanda
29/01/2009, 10:00
Filed under: Colunas

Nação Rubro Negra parabeniza o gênio da pequena área, o baixinho com sangue VERMELHO e PRETO!

Parabéns Romário pelos seus 43 anos!

Magia Neles!

** E você? Concorda com o Magia? Romário tem o sangue VERMELHO e PRETO?



MERECE RESPEITO – por FÁBIO JUSTINO by @fabiojustino
29/01/2009, 1:07
Filed under: Colunas

leo-moura

 ze-roberto-101

Parece nome de dupla sertaneja, mas é a “direita” que vai botar geral pra correr nesse ano de 2009.

Zé & Léo – Essa direita é Seleção !

E você amigo do MAGIA RUBRO NEGRA , o que acha dessa temida e destemida “possível” parceria pela direita? Comenta aê.

Arte: André Costa

Magia Neles
fabio@magiarubronegra.com.br



MEDO NÃO, RESPEITO SIM – por FÁBIO JUSTINO by @fabiojustino
29/01/2009, 0:57
Filed under: Colunas

 Alô galera do MAGIA RUBRO NEGRA, fim das férias, nossa equipe está completa e cada vez mais reforçada. Em 2009 mais dois craques vem fazer parte desse “dream team” de fanáticos e apaixonados. São eles Fabrício Mohaupt (Crônicas Cariocas) e o artista-cartunista André Costa (com algumas artes já divulgadas aqui no MRN).

Enfim, enquanto nossa equipe se reforça o nosso elenco também fez a sua parte, o Zé da Raça logo, logo estréia e o maior jogador de todos os tempos continua vestindo a Camisa 12 – NÓS – a torcida mais apaixonada do mundo.

medo_1

Acompanhando o Campeonato Carioca não há como perceber que alguns pseudos-times já começaram a tremer, por isso eu peço, não precisa ter medo, apenas continue nos respeitando.

Respeito é muito bom e nós continuamos gostando.

Alô Massa Rubro Negra!

Magia Neles
fabio@magiarubronegra.com.br



Vamos simbora pro Duplo Tri? by gabrielkr
29/01/2009, 0:16
Filed under: Colunas

E aí galera, que saudade de você, mas a verdade é que ando sumido daqui porque estava realmente magoado com o ano passado do Flamengo, afinal nossa glória não é o naufrágio das caravelas dos outros, não é mesmo? Mas vamos motivar novamente, pois não vejo adversário para nos enfrentar neste Carioca e neste quinto Tricampeonato. Este vídeo abaixo eu fiz em homenagem ao nosso “Último Grande Herói” de um tri:

Eu esperava muito o primeiro Hexa, mas não aconteceu e agora só nos resta torcer para que este ano saia o primeiro Hexa masculino. Eu vejo o nosso time muito forte, mantendo a base daquele que ficou em quinto lugar no campeonato mais disputado do mundo. Sendo assim, somos os primeiros colocados dos times que jogam a Copa do Brasil. Já pensaram nisso? Se quatro foram para a Libertadores, o quinto colocado é o primeiro colocado do ranking do ano passado. Se mantivermos este nível com este elenco quase igual, seremos tricampeões cariocas e tricampeões da Copa do Brasil. Vai ser um ano muito gostoso, o ano do Duplo Tri!

É por isso que eu começo a campanha “Duplo Tri 2009, eu quero”! Se vier a Sulamericana também, este será o nosso terceiro grande título continental, já que temos uma Libertadores e uma Mercosul. Seria uma espécie de outro Tri. Seria bem bacana acumular todos estes títulos.

O Brasileiro será jogado com tranquilidade e sem responsabilidade. Eu acredito muito em tudo isso.

SRN a todos!

Magia Neles! Por Gabriel Reis



Rumo ao Bi Nacional! by fholanda
28/01/2009, 14:31
Filed under: Colunas

basquete_rubro_negro_estreia1

O atual Campeão Nacional entra em quadra hoje na capital paulista contra o Pinheiros às 20h para iniciar a trajetória rumo ao Bi. Marcelinho, Alírio, Fred, Duda, Baby comandados pelo Paulo Chupeta tem mais um missão. Honrar as cores do CRF. Essa missão eles já conhecem muito bem!

A Sportv transmite e você não pode perder esta eletrizante partida!

VaI pra cima deles MENGOOOO!!

** Você leitor do Magia que estará presente no jogo, não esqueça de tirar fotos e fazer vídeos. Nos envie, porque a colaboração de vocês é muito importante!

Magia Neles!