Magia Rubro Negra


O Elvis joga no Flamengo! by fholanda
31/03/2009, 19:21
Filed under: Colunas

dida_elvis

Pesquisando histórias “Flamengas” pela internet, encontro uma magnífica no Boteco do Edu. Edu, Simas, Rodrigo Ferrari (o Folha Seca) e Leo Boechat fizeram uma entrevista com João Bosco e lá pelas tantas ele confessa que sua paixão pelo Clube de Regatas Flamengo nasceu graças ao Elvis Presley Alagoano que jogava lá. Confira o trecho abaixo e não deixe de acessar o Blog “Boteco do Edu” com a entrevista completa, é Sensacional!

S: Alguém na família tocava violão?

JB: Não. A minha irmã é que ganhou um violão, que foi esse violão que sobrou pra mim. Ela comprou esse violão… Era todo esverdeado, aqueles violões que você compra em loja que você compra bacalhau, peça de roupa (todo mundo ri), língua de sogra, e o violão fica pendurado no teto amarrado com um barbante… Então ela comprou esse violão e ela acabou percebendo que esse violão ficava muito tempo comigo. Aí ela fez de conta que não sentia mais falta do violão e o violão acabou ficando em tempo integral comigo… Foi aí que eu comecei a tocar…

EG: Que idade você tinha aí?

JB: Eu devia ter 10 pra 11 anos… Mas a minha vida musical, no princípio, era muito heterogênea, sabe? Eu tinha uns amigos, jovens como eu, que gostavam do início do que tava acontecendo na música da juventude, e eu tinha um amigo meu que tinha uma discoteca do Elvis Presley, imensa, e a gente ficava ouvindo os discos do Elvis Presley… E você pode até achar engraçado… Mas você sabe que eu sou flamenguista por causa do Elvis Presley, né? Eu comecei a torcer pro Flamengo por causa do Dida, que tinha um topete muito parecido com o do Elvis. Quando eu vi a figurinha do Dida…

S: E o Dida… alagoano!

JB: … eu falei… O Elvis joga no Flamengo!!!!!

(todos rolando de rir)

JB: Vou torcer pra esse time! Só depois é que eu fui saber que o Dida era alagoano… Fiquei vendo o Dida escondido na Gávea, sem querer perturbar o cara, só vendo o cara de longe… Porque esse cara é o início, pra mim, de tudo… O fato de eu torcer pro Flamengo vem daí! Vem do topete dele… Que é um topete de Elvis Presley! Elvis joga no Flamengo! Era essa a sensação!

EG: Bela história, hein!

S: Magnífica!

LB: Melhor que Elvis não morreu é Elvis jogava no Flamengo!

JB: Aí eu comecei a misturar Dilermando Reis com Elvis Presley, misturava isso com Noel, com Caymmi… Meu pai, naquela época, fazia umas viagens ao Rio pra comprar material pra loja do meu avô. Então ele vinha comprar os tecidos, uma coisa assim. Mas ele, goleiro de futebol – e futebol tem uma relação com a música popular muito forte, inabalável – , eu acho que ele vinha aqui pra Lapa… Ele nunca me falou isso… Mas onde é que ele aprendia a cantar aquelas músicas que ele cantava e que eu às vezes acompanhava no violão ainda garoto? Ele cantava muito samba do Noel. Onde é que ele aprendia? Eu nunca vi ele ouvir rádio em casa… Eu acho que quando ele vinha ao Rio, ele ficava aqui..

Fonte: Blog Boteco do Edu

Magia Neles!



Melhorando – Por Fabrício Mohaupt by fabriciomohaupt
29/03/2009, 22:20
Filed under: Colunas

flaresende290309Entramos em campo para jogar com o poderoso Resende, aquele timaço que nos eliminou na semi-final da Taça Guanabara.  Não só venceu, como meteu três golos em nosso time e, se não fossem problemas de pontaria, poderia ter metido alguns mais.

Sarcasmo à parte, como explicar aquela derrota acaçapante comparada ao que vimos desta vez? Será que o Resende está com a sua mega folha salarial atrasada e resolveu não jogar ou é simplesmente fraco mesmo?

Nossa equipe entrou com vontade de se vingar, quando deveria, simplesmente, entrar com vontade de vencer em todos os jogos. A derrota na semi-final foi mais para si própria e sua falta de brio que pelos méritos do modesto Resende. Mesmo assim, o Flamengo entrou com vontade e volume de jogo, mas com pouca organização e objetividade. Logo no início, boa jogada para cabeçada à queima-roupa e boa defesa do goleiro, mas é o único lance em dezoito minutos. Eram muitos erros de passe comprometendo as jogadas. Aos dezessete, Léo Moura cobrou mal uma falta, em cima da barreira, mas o Juan pegou o rebote e… deu um passe bisonho para a defesa. Logo depois, Zé Roberto deixou Erick Flores na cara do gol, mas chutou para fora. Veio então um drible da vaca do Juan, mas cruzou mal, em cima do goleiro.

Ibson lutava muito, mas errava tanto quanto e reclamava ainda mais. Juan não acertava um cruzamento sequer, apesar de estar bem nos dribles e estar participativo.

Aos vinte e nove, veio a linda jogada do Erick Flores que passou por dois e só foi parado por um terceiro que deu um carrinho e acabou indo para o chuveiro mais cedo. A partir daí, o Resende fechou-se ainda mais e o Flamengo não conseguiu aproveitar a vantagem de um homem a mais. Na verdade, nem parecia que o adversário tinha um homem a menos.

O nome do primeiro tempo foi o do goleiro Cléber, que aos quarenta e dois, fez excelente defesa em chute de Léo Moura e, aos quarenta e três, pegou um petardo de fora da área do Ibson.

Na saída do primeiro tempo, Cuca deu uma entrevista explicando tudo o que havia visto de errado em termos de organização. Parece que conseguiu passar para seus comandados o que queria, pois o time voltou mais organizado para o segundo tempo e conseguiu furar a retranca do Resende.

Logo aos três minutos, Josiel fez o seu primeiro ao empurrar para as redes cruzamento de Zé Roberto. Aos cinco, Ibson tentou cavar um pênalti. Aos sete, grande jogada de Erick Flores, com direito a pedalada e chute a gol. Aos dez, boa roubada de bola do Josiel, que tocou para Éverton Silva cruzar rasteiro; o goleiro tirou dos pés do Josiel, mas a bola sobrou para Zé Roberto marcar. Aos quinze, Zé Roberto deu um chute de fora da área que quase foi gol, apesar de fraco e rasteiro. Nessa jogada, ele se machucou e o Cuca lançou o Jônatas no seu lugar. Confesso que não entendi. Ele, mais uma vez, entrou sonolento e disperso, displicente até.

Aos vinte, Josiel, num bonito chute, marcou seu segundo gol e se igualou ao Bruno Meneguel na artilharia. E agora, Obina?

Aos vinte e seis, Erick Flores fez mais uma bela jogada e um belo chute para o gol. Saiu para a entrada de Maxi. Aos vinte e sete, Willians acertou um petardo no poste esquerdo do goleiro. Aos vinte e nove, Kleberson entrou no lugar do Ibson. Aos trinta e seis, quase um golaço do Maxi. Aos quarenta e quatro, Kleberson pegou a sobra da jogada do Éverton Silva e marcou o quarto.

Vingança consumada. Entretanto, o time ainda não convenceu. O Resende é um time fraco e jogou com um a menos por mais de sessenta minutos. Seria bom ver a vontade deste jogo em todos os outros que virão. Certo mesmo é que o Erick Flores não deve sair do time e que o Obina não pode mais ser titular no lugar do Josiel, que está com sua estrela brilhando demais.

Uma pergunta não quer calar: o Flamengo precisa de sentimento de vingança para jogar com vontade?

Magia Neles!



JOSIEL, QUASE LÁ (Parte 2) – por Fábio Justino by @fabiojustino
29/03/2009, 20:23
Filed under: Colunas

 

Josiel

Nosso Josiel começou lá atrás e já está encostando nos principais artilheiros do Brasil. Vamos confiar, torcer, buscar o título e a artilharia.

Taison – 14 Gols (Internacional)
Marcelo Ramos – 12 Gols (Santa Cruz)
Keirrison – 12 Gols (Palmeiras)
Diego Tardelli – 11 Gols (Atlético-MG)
Josiel – 11 Gols (Flamengo)
Rafael Moura – 7 Gols (Atlético-PR)

Pra cima deles Chuck Norris.

Todo mundo levando fé no Josiel ou acham que há muito oba-oba e ainda é cedo demais? Fala aê.

Equipe Magia Rubro Negra
fabio@magiarubronegra.com.br



JOSIEL, QUASE LÁ! – por Fábio Justino. by @fabiojustino
29/03/2009, 13:35
Filed under: Colunas

JOSIEL, QUASE LÁ!

Se eu disser que fiquei maravilhado e orgulhoso quando soube da intenção Flamenga em contratar o Josiel estaria mentindo. Como bom torcedor fiz todos os questionamentos que eram de direito. “Flamengo não é Paraná”. “Esse cara é água de salsicha”. Em sua estréia no Maracanã lá estava eu, cada toque sem sentido e cada chute bisonho que ele dava confirmava a minha “tese”. Só não vaiei, porque NÃO-VAIAR é mandamento na minha cartilha preta e vermelha.

Fui ao Morumbi, esperançoso, confiante, mas tomamos um passeio de bola e lá estava o Josiel fazendo raiva a torcida rubro negra. Acabaram nossas esperanças, o ano acabou, Vandinho e Tardelli foram embora, Obina e Josiel os remanescentes. Que bela porcaria. Obina não desencanta e esse cabeludo tem postura de qualquer coisa, menos de artilheiro. De repente parece que ele resolve me sacanear, faz 1, faz 2, faz 3, faz 11.

Alcança a artilharia, ainda é cedo? É!
Pode ser uma empolgação nossa? Claro que pode!

Mas vamos relembrar um pouco. Josiel chegou no Mengo com a mesma “banca” que Dimba e Sousa, esses dois chegaram como os matadores do Campeonato Brasileiro anterior, não vingaram, não fizeram muitos gols, ainda mais no Carioca. Lembramos do Liedson que marcou 15 gols no Brasileiro de 2002 e nossos últimos artilheiros em estaduais foram Romário (1999) e Edilson (2001), ambos com 16 gols. Josiel está a 5 dessa marca, 5 ele marcou nas duas últimas partidas e ainda temos Americano e Fluminense, além da seminifinal (se Deus quiser).

Todas essas informações para comprovar que o nosso camisa 9 não é craque, mas com suor, raça e muitos outros gols eles pode marcar seu nome na galeria de artilheiros Flamengos, ainda mais se esses gols forem convertidos em títulos. Que é o desejo maior da Nação. Seja na terra, seja no mar.

Tá levando fé no Josiel? Será que ele supera Romário, Liédson e Edilson? Aproveite o espaço para os comentários e vamos debater essa parada aê.

Magia Neles!
fabio@magiarubronegra.com.br



Me Convenceu! Rumo ao Tri! by gabrielkr
28/03/2009, 23:07
Filed under: Colunas

ze-bob

E você leitor do Magia, também se sentiu realizado ao ver o time do Flamengo funcionando redondinho hoje?  Deixe seu comentário. Eu achei sensacional descobrir que temos um novo ídolo e ele é prata da casa. Como esse menino Erick Flores joga bola. E como o Josiel “Zé Bob” voltou a se entender com o gol. O cara parece um predestinado. O gol do Tri será dele e eu sinto. Willians joga muita bola. O garoto dribla bem, chuta com as duas pernas e tem muita disposição. O Everton “Henri” Silva é um monstro. O resto do time ainda está engrenando e o Juan  é que está devendo, mas mesmo assim, hoje era para ter sido, sem brincadeira, uns 10 x 0 ou mais.

Vamos que Vamos, pois o Cuca ainda pode me descer pela garganta. Só não aguento é ver o Delair Dumbrosk presidente momentâneo. Pelo amor de Deus, o cara parece o carteiro Jaiminho do Chaves.

Magia Neles e deixem seus comentários sobre o que acharam!



QUEM É ELE? – por Fábio Justino by @fabiojustino
28/03/2009, 17:41
Filed under: Colunas

 henrique-frade

Ele figura na lista dos maiores artilheiros da história Flamenga, em 412 jogos marcou 216 gols. Na relação dos 10 nomes que mais sacudiram as redes adversárias ele está a frente de monstros como Romário, Leônidas e Zizinho.

Foi 3 vezes campeão carioca pelo Mengão (1954, 1955 e 1963), campeão do torneio internacional do Rio de Janeiro (1954), campeão do torneio início (1959) e campeão do único título vermelho e preto no extinto torneio Rio – São Paulo (1961). Em 1957 bateu a incrível marca de 46 gols em 54 jogos, alcançando uma média de 0.85 gols.

Nasceu na cidade de Formiga (MG), no dia 03 de agosto de 1934. Vestiu o manto pela 1ª vez em 19/02/1954 e jogou até o dia 27/03/1963.

Este eficiente camisa 9, morreu no dia 15 maio de 2004. Ele morava no Rio de Janeiro e desde 1997 sofria por problemas de locomoção causados por uma fratura mal calcificada de uma de suas pernas.

E então? Mostre pra gente que você é um conhecedor da história Flamenga, aproveite o espaço reservado para comentários e responda quem é esse camisa 9.

Dica: No site Fla-Estatística você descobre “mole-mole” quem foi esse exímio artilheiro.

Responde aê e nunca esqueça: MAGIA NELES!

Equipe MAGIA RUBRO NEGRA
fabio@magiarubronegra.com.br



Hoje tem Fla x Flu na Escola Naval! by fholanda
26/03/2009, 11:25
Filed under: Colunas

Hoje terá o tradicional FLAMENGO X FLUMINENSE do Polo Aquático, válido pelo Torneio da Escola Naval no Rio de Janeiro. O torneiro está acontecendo na piscina da Escola e tem a participação do Flamengo, Flominense, Tijuca e Escola Naval. Este torneio serve de preparação para a Taça Brasil de Junior 91, que acontecerá aqui também no Rio em Abril pela CBDA.

FLAMENGO X FLUMINENSE
20h – Piscina da Escola Naval

Não perca!

Magia Neles!

Fonte: http://polofla.blogspot.com/